Café, ciclismo e Odontologia

September 25, 2017

Iniciaremos a semana falando de café, de esporte e é claaaro de Odontologia. 

 

Vamos começar pelos dois primeiros. Você sabia que o casamento entre ciclismo e o café vem de longa data?

 

Foto: The Cycle Hub 

 

 

Iniciou láá na década de 50 com uma empresa de máquinas de café chamada FAEMA, que decidiu patrocinar atletas de um dos esportes mais populares da Itália na época: o ciclismo. O nome da empresa estampado na camisa de grandes atletas como Merckx, Adorni, Gaul e Van Looy e a distribuição de cafés durante as competições, foi criando um vínculo entre esse esporte e a bebida que dura até hoje! 

 

 

Em alguns países é uma tradição entre os atletas parar para comer uma torta e tomar um cafézinho pré ou pós-treino,  aqui no Brasil também.  Além de ser uma programação ótima, o café pode de fato ajudar no desempenho esportivo, segundo nutricionistas.

 

Estudos apontam que doses de 3 miligramas por quilo corporal podem ter um efeito positivo no rendimento do atleta. A cafeína inibe os receptores de adenosina (substância de efeito sedante e inibitório sobre a atividade dos neurônios) do nosso cérebro, tornando nosso organismo mais alerta e com reflexos mais rápidos, atrasando aquela sensação de fadiga durante os exercícios físicos. Quando consumida moderadamente a cafeína não provoca desidratação. Porém, quem pedala sabe que precisa de uma hidratação à altura do exercício que está realizando.

 

O nutricionista esportivo Tim Lawson (autor de Treino Secreto Ltd, lançado antes de Ciência no Esporte), diz que “a cafeína por si só pode promover o metabolismo da gordura e manter o glicogênio muscular“, por isso, um café preto antes de uma caminhada em jejum pela manhã pode aumentar a quantidade de gordura que você vai queimar, mas o mesmo também alerta para não deixar a quantidade de cafeína interferir no sono, super importante para manter a fisiologia em ordem.

 

Importantíssimo ressaltar que, embora a cafeína seja um estimulante, ela não é considerada substância proibida pela WADA (Agência Mundial Anti-Doping), mas está na lista de substâncias monitoradas (quem quiser saber mais, tem um artigo sobre café e doping aqui na biblioteca do site). 

 

Em relação à saúde bucal, o café preocupa em relação a sua capacidade de manchar os dentes pois as melanoidinas, pigmentos marrons que se formam durante a torrefação e dão a cor característica ao café, mancham de acordo com o tempo de permanência em contato com os dentes. Portanto, se o consumo for moderado e seguido de uma boa higienização, os efeitos podem ser pequenos. 

 

Se não puder escovar os dentes logo após tomar o seu café, aposte pelo menos em fazer um bochecho com água. Essa medida já ajuda a evitar que o corante ou a acidez fiquem na boca.

 

O grande problema mesmo é tomar o café com açúcar, pois este é  extremamente prejudicial a saúde dos dentes como já sabemos faz tempo, então se puder ser evitado, melhor. 

 

É importante ir ao seu dentista com regularidade e seguir as orientações desse profissional é um das formas de evitar que o amarelado apareça. Realizar um limpeza para remoção de tártaro também ajuda nesse processo e muitas vezes, um clareamento acaba sendo a melhor opção quando bem indicado. 

 

 

 

 

Desejo a todos um bom dia, de preferência começando com uma xícara de café bem quentinho!!

 

 

 

Clara Padilha

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Livros que todo cirurgião-dentista do esporte deve ler!

February 18, 2019

1/4
Please reload

Posts Recentes

August 13, 2019

Please reload

Arquivo