Traumatismos Orofaciais em Jogadores de Futebol

April 12, 2019

A prevalência de traumatismo orofacial tem sido um assunto relevante para a saúde pública, devido o aumento de sua incidência nos últimos anos, em várias regiões do país.  As lesões orofaciais podem comprometer os tecidos duros do dente, a polpa, o ligamento periodontal, as estruturas ósseas de suporte e a mucosa oral. 

 

Estes, quando ocorrem, podem ocasionar implicações estéticas, funcionais e consequentemente, afetar fisicamente, funcionalmente e emocionalmente a vida dos pacientes, interferindo no comportamento e no sucesso pessoal.  

 

Uma das principais causas de fraturas maxilofaciais e injurias bucais são as práticas esportivas, diferindo de um país para outro por fatores sociais, culturais e ambientais.

 

Os traumas ocasionados pelo esporte representam de 14 a 39% das causas do traumatismo dentário e corresponde ao terceiro atendimento de traumas na face.  

 

Apesar da crença comum de que o futebol não é um esporte violento, esta modalidade apresenta alto risco de lesões orofaciais aos atletas.  

 

Podemos observar que durante uma partida de futebol, a cabeça é frequentemente utilizada e o impacto entre cabeça- cabeça e/ou cabeça - cotovelo são uma das causas mais relevantes de lesões. Além disso podemos observar quedas dos jogadores, colisões entre jogador-jogador ou com objetos, como bola, e chuteira. 

 

De forma geral, os traumatismos orofaciais são comuns no futebol e estudos sobre estas lesões, são bastante limitados. Alguns autores apontam que o futebol pode ser responsável por até 50% dos traumatismos orofaciais no esporte, devido sua alta popularidade entre atletas amadores e profissionais.  

 

Um estudo realizado nos departamentos médicos das 40 equipes inscritas nas primeiras e segundas divisões da liga brasileira de futebol profissional em 2007, avaliaram a incidência de traumatismos orofaciais em jogadores de futebol. Dos médicos participantes, 71%  relatam a ocorrência de algum tipo de lesão dentária durante o treino de futebol, entre elas as fraturas dentárias (74,1%) e avulsões (59,3%) foram os tipos de lesões mais prevalentes. Já em relação a posição em campo os atacantes (59,3%) tiveram o maior número de lesões seguido pelos zagueiros (44,4%). 

 

Isso pode ser explicado, quando entendemos que os jogadores, nestas posições, possuem um maior risco de contato direto com os adversários, devido a intensidade do jogo nos momentos de ataque e defesa. Esses dados reforçam a ideia de que a modalidade esportiva possui uma influência importante sobre o risco de traumatismos. 

 

Vários estudos demonstram que a saúde bucal influência diretamente o desempenho dos jogadores e isso nos mostra a importância de um atendimento imediato pós-trauma, podendo minimizar os prejuízos a curto e longo prazo. 

 

 Como vimos acima, o traumatismo no futebol é um problema comum, porém é um problema que pode ser evitado. Além disso, devemos ressaltar que um jogador lesionado pode ficar afastado causando inúmeros malefícios para o atleta e para clube, como afastamento de treinos - consequentemente prejuízos rendimento esportivo, rotinas de treinos alteradas e gastos financeiros ao clube. 

 

Estudos mencionam que o uso de protetor bucal ajuda prevenir as lesões orofaciais e minimizar a gravidade dos danos.

 

Apesar disso, sua utilização não é comum no futebol, mesmo sendo o esporte mais popular do Brasil, com milhares de jogadores nas ligas nacionais, regionais ou locais.  

 

 

O cirurgião-dentista é o profissional mais capacitado para atendimentos emergenciais de lesões dentárias e orofaciais, dessa forma a presença do mesmo em ambiente esportivo, é de grande importância. Para orientar os atletas sobre as formas de prevenção, conscientizar sobre a seriedade dos traumatismos, orientar, esclarecer e incentivar dúvidas sobre o uso do protetor bucal e realizar tratamentos emergenciais, evitando maiores complicações. 

Referências:

 

Sahni V.Psychological Impact of Facial Trauma.Craniomaxillofac Trauma Reconstr. 2018 Mar 

 

Dhillon BS, Sood N, Sood N, Sah N, Arora D, Mahendra A. uarding the precious smile: incidence and prevention of injury in sports: a review. J Int Oral Health. 2014 Jul;6(4):104-7.

 

Lee JY, Divaris K. Consequências ocultas do trauma dentário: os efeitos sociais e psicológicos. Pediatr. Dente. 2009; 31 (2): 96-101.

 

Correa MB, Schuch HS, Collares K, Torriani DD, Hallal PC, Demarco FF.Survey on the occurrence of dental trauma and preventive strategies among Brazilian professional soccer players. .J Appl Oral Sci. 2010 Dec;18(6):572-6.

 

Tozoglu S, Tozoglu U. A one-year review of craniofacial injuries in amateur soccer players. J Craniofac Surg. 2006;17:825–827.

Este artigo faz parte da coleção "Meninas da Odt do Esporte - 2019" . #6

 

Gostou do artigo? Quer sugerir algum tema? Deixe seu comentário! 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Livros que todo cirurgião-dentista do esporte deve ler!

February 18, 2019

1/4
Please reload

Posts Recentes

August 13, 2019

Please reload

Arquivo